Almoço de sábado com bacalhau no forno. Para acompanhar o bacalhau, costumo optar por vinhos brancos. Desta vez a escolha recaiu no Vira Cabeças Branco 2016.

Da região de Portalegre, em pleno Parque Natural da Serra de São Mamede, este vinho provém de quatro vinhas centenárias a uma altitude entre os 500m e 700m, com castas tão variadas como Arinto, Fernão Pires, Síria, Terrantez, Bical, entre outras.

Foi uma bela surpresa. A rolha mostrou logo potencial. Boa qualidade, de cortiça maciça e onde já se notavam algumas notas de fruta e madeira. No nariz os aromas, não sendo do outro mundo, revelam logo alguma fruta e frescura. É no palato que tudo muda. Um vinho branco de encher a boca, untuoso, com um grau elevado de açúcar, algo que gosto nos vinhos para acompanhar o bacalhau. Com uma boa acidez, que lhe transmite a frescura, e madeira – proveniente de barricas usadas –  bem integrada. No paladar encontrei notas de fruta de caroço (pêssego e ameixa), frutos secos e algumas especiarias como anis, baunilha e canela. Talvez o final de boca pudesse ser um pouco mais persistente. É um vinho com paladares que dão gozo a desfrutar. Ligou bem com o bacalhau assado e aguenta-se com pratos de carne ou queijos mais fortes sem problema.

A produção é  pequena – pouco mais de 2 mil garrafas – pelo que não vai durar muito mais tempo no mercado. O preço ronda os 13€ a 15€. Comprei na loja da Confraria do Vinho de Carcavelos.